INTERNACIONALIZAÇÃO DE PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS

  • Evelin Priscila Trindade UFSC
  • Luciane Stallivieri UFSC
  • Rogério Cid Bastos UFSC
  • Fernando A. Ostuni Gauthier UFSC
  • Lia Caetano Bastos UFSC

Resumo

A abertura do mercado externo, nos meados da década de 90, possibilitou o avanço do processo de internacionalização de muitas empresas, encorajando-as a buscarem a sua inserção nesse novo contexto. As mudanças nos cenários político e econômico oportunizaram que não somente as grandes organizações, mas especialmente as Pequenas e Médias Empresas (PME) pudessem ambicionar uma fatia desse mercado. A partir disso, o processo de inserção internacional das PME vem merecendo destaque nos estudos científicos e uma forte ampliação da produção acadêmica que analisa modelos de internacionalização passou a preencher um grande espaço na literatura. Compreender esse fenômeno, através dos modelos teóricos existentes, e identificar os fatores de risco para a internacionalização são objetivos deste estudo. Por meio de uma pesquisa descritiva e exploratória, apresenta-se, como resultado, o desenho de um novo framework, apoiado em cinco fatores que podem subsidiar a tomada de decisões no processo de análise de riscos para a internacionalização: conhecimento internacional, recursos tangíveis e intangíveis, redes internacionais, inovação e políticas públicas

Publicado
2018-09-20
Como Citar
TRINDADE, Evelin Priscila et al. INTERNACIONALIZAÇÃO DE PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS. Congresso Internacional de Conhecimento e Inovação – Ciki, [S.l.], v. 1, n. 1, sep. 2018. ISSN 2318-5376. Disponível em: <http://proceeding.ciki.ufsc.br/index.php/ciki/article/view/398>. Acesso em: 13 dec. 2019.