PRÁTICAS DE GESTÃO DO CAPITAL INTELECTUAL: UM ESTUDO EM EMPRESAS DE BASE TECNOLÓGICA

um estudo em empresas de base tecnológica

  • Lídia Neumann Potrich
  • Graciele Tonial
  • Paulo Maurício Selig
  • Tatiana Takimoto

Resumo

Ativos intangíveis, como o capital intelectual, são motrizes do desenvolvimento e vantagens para as organizações. O gerenciamento destes ativos proporciona diferenciais e intensificam seu valor frente aos concorrentes. Desta forma, este artigo tem como objetivo analisar práticas adotadas na gestão do capital intelectual em empresas intensivas em conhecimento. Adotou-se como abordagem a pesquisa qualitativa, exploratória e descritiva, caracterizado como estudo de caso múltiplo. Os métodos utilizados para levantamento dos dados foram entrevistas em profundidade e análise de documentos. As entrevistas foram realizadas por meio de um roteiro semiestruturado, conforme teoria proposta. Foram entrevistados 11 gestores de empresas de base tecnológica, participantes da Associação Catarinense de Empresas de Tecnologia (ACATE). Os resultados indicam que as organizações possuem gestão do capital intelectual, a partir de práticas de gerenciamento dos capitais humano, relacional e estrutural. Por se tratar de empresas com estruturas afins, muitos dos investimentos feitos para gerenciar o capital intelectual são correlatos. Características como o tempo da empresa no mercado, a experiência da alta gestão, a característica dos colaboradores e a participação ativa no cluster ACATE, influenciam a forma de gerenciar o capital intelectual.

Publicado
2018-09-21
Como Citar
POTRICH, Lídia Neumann et al. PRÁTICAS DE GESTÃO DO CAPITAL INTELECTUAL: UM ESTUDO EM EMPRESAS DE BASE TECNOLÓGICA. Congresso Internacional de Conhecimento e Inovação – Ciki, [S.l.], v. 1, n. 1, sep. 2018. ISSN 2318-5376. Disponível em: <http://proceeding.ciki.ufsc.br/index.php/ciki/article/view/554>. Acesso em: 13 dec. 2019.